quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Sobre o Reboot do Quarteto Fantástico



Quem me conhece e acompanha o blog, sabe que eu defendi o reboot do Quarteto Fantástico com unhas e dentes antes dele estrear e ficou ainda mais difícil de defender quando saíram as primeiras reações.
Quem me conhece sabe também que acho mais frustrante do que perder meu tempo assistindo um filme do qual não salva nada, é assistir um filme que tinha tudo pra ser bom. Ideias fantásticas desperdiçadas em péssimos filmes.
Muitos fãs de quadrinhos já discordavam de mim antes do filme sair. E continuo com a minha teimosia no sentido de que, depois de assistir o filme, continuo com a impressão de que ele poderia ser muito, mas muito mais do que foi, mesmo sendo baseado no Universo Ultimate, mesmo com a Sue Storm adotada, mesmo com o elenco com cara de adolescente, mesmo com a pegada mais sci-fi do que de super heróis.
O problema do filme não está nessas coisas, na verdade é justamente nelas que residia o maior potencial do filme.